A Odontologia e as emoções…

Dentistas, esqueçam um pouco os dentes! É obvio que a maioria das ações da Odontologia visam a saúde bucal mas… o indivíduo e suas emoções não podem de forma alguma, ficar em segundo plano!

Nessa semana tive a alegria e o privilégio de fazer parte de duas bancas de teses de doutorado na Faculdade de Odontologia da UFMG e as duas pesquisas avaliadas abordaram emoções e percepções do paciente no seu contexto. As duas foram orientadas pela Professora Júnia Serra Negra, que me convidou e a quem agradeço publicamente a consideração 😀  Opa! Um detalhe… a Júnia é uma super pesquisadora e… poetisa e… cantora. Literalmente um show!   😉

Uma das teses foi defendida pelo colega Maurício Antônio de Oliveira (coorientado pela Profa Miriam Vale) que avaliou medo odontológico em universitários e concluiu que as experiências odontológicas negativas na infância influenciaram o alto medo odontológico em adultos jovens. O Maurício fez dois estudos: um caso-controle (incluiu estudantes de odonto e de outras áreas) e um estudo longitudinal. No longitudinal, foram avaliados estudantes no primeiro e no último ano (os mesmos sujeitos) e ele viu que o conhecimento adquirido no curso não foi suficiente para reduzir níveis de medo odontológico de maneira geral.

Os artigos ficaram ótimos, serão submetidos e em breve quero dar notícia deles aqui!
😀
Parabéns Maurício!

os resultados das pesquisas dessa tese reforçam a responsabilidade da Odontopediatria! Analisando por essa perspectiva, manejo comportamental da criança é mais importante até que o dente! Pq certamente os decíduos dos sujeitos da amostra já esfoliaram, mas a impressão de como eles foram atendidas pelo dentista… Bom, essa está durando pela vida!!! E aí? Vale uma reflexão… Qual a atenção que estamos dando a esse ponto?

Em outras oportunidades, escreverei sobre as outras duas teses que participei nessa semana:
– a tese defendida na UFMG pela Lívia Fulgêncio, que abordou bruxismo e
– a tese defendida hoje na FOUSP pelo Rafael Celestino, que estudou metaboloma salivar

Ah, e voltei bem feliz: conheci novos colegas, matei saudades de outros e não preciso dizer o quanto fui bem recebida. Essa mineirada é boa demais da conta, uai! 😀
Obrigada!!!

Banca Maurício
Banca do Maurício: Eu, Míriam Vale (coorientadora), Maurício, Júnia, Ana Cristina Borges Oliveira, Maria Letícia Ramos-Jorge e Lucas Guimarães Abreu

Anúncios

13 comentários sobre “A Odontologia e as emoções…

  1. Patricia Miranda says:

    Adriana, observo também que o nível de experiência anterior do odontopediatra como paciente odontológico interfere no manejo com o paciente infantil. Ouço muito os alunos dizerem que é só uma picadinha, ou “aguenta aí, não dói nada” , e quando pergunto o quanto já sofreram numa cadeira de dentista, muitos nunca tiveram uma cárie e não sabem como é essa dor. É a famosa empatia, a capacidade de se colocar no lugar do outro e que muitos não possuem. Parabéns, excelente artigo. Um abraço.

    Curtido por 1 pessoa

    1. Junia Serra-Negra says:

      Patricia Miranda temos um outro trabalho já publicado onde a maioria dos estudantes de odontologia que passaram por experiência odontológica negativa na infância relataram que não gostavam de atender crianças.Self-reported dental fear among dental students and their patients.
      Serra-Negra J, Paiva SM, Oliveira M, Ferreira E, Freire-Maia F, Pordeus I.
      Int J Environ Res Public Health. 2012 Jan;9(1):44-54. doi: 10.3390/ijerph9010044. Epub 2011 Dec 29.

      Curtido por 1 pessoa

      1. adrianaliraortega says:

        Perfeito, Patrícia!! Inclusive eu até falei sobre empatia no dia da defesa quando conversávamos sobre a necessidade da atenção às relações humanas na nossa profissão. A humanização do atendimento é fundamental e às vezes fica em segundo plano: existe um aspecto mecanicista na odontologia que se sobressai demasiadamente… Adorei sua colocação! Bj p vc!

        Curtir

  2. Clarice Gonzaga Barbosa says:

    Prezados colegas, a minha pesquisa sobre o medo da criança do dentista iniciou em 1985 com defesa em mestrado na Engenharia de Produção – Área de Mídia e Conhecimento-2000- UFSC com o tema – Odontoeducação- Uma abordagem multidisciplinar e se tornam adultos com traumas .
    Parabéns!!!
    Clarice Gonzaga Barbosa

    Curtido por 1 pessoa

  3. Mauricio Antonio de Oliveira says:

    Profa Adriana,
    A honra de te-la conosco nesses dois dias na UFMG nos trouxe alegria e novos conhecimentos.
    Realmente, o comportamento humano é muito mais complexo do que apenas dentes. A Odontologia precisa de rever o paciente dentro de um contexto biopsicossocial e estudar a boca como parte de um ser indivisivel que tem emoções complexas. A profa Junia Serra-Negra me abriu as portas nas ciências do comportamento e nessa caminhada de seis anos de estudos encontro pessoas tão competentes como voce! Espero que mais e mais odontopediatras proporcionem e multipliquem os conhecimentos sobre o manejo adequado dos nossos pequenos pacientes para influencia-los positivamente no atendimento na vida adulta.
    Grande abraço
    Maurício

    Curtido por 1 pessoa

  4. Mauricio Antonio de Oliveira says:

    Profa Adriana
    Vou repetir meu comentário porque a Internet aqui está lenta e não vi sinal de que foi registrado.
    A honra de te-la conosco nesses dois dias na UFMG nos trouxe alegria e novos conhecimentos. Realmente a odontologia precisa de rever o paciente além de dentes.
    A odontopediatria deve multiplicar informações sobre o manejo adequado do pequeno paciente para a promoção da saúde e o comportamento positivo do adulto, quando necessário.
    Este foi o primeiro encontro que pode proporcionar outros pela complexidade dos temas (medo E bruxismo) .
    A Profa Júnia me abriu portas e nessa caminhada de buscas dos “porquês” precisamos de juntar conhecimentos.
    Muito obrigado pelas contribuições científicas e pela delicadeza e carinho com que nos referiu!
    Grande abraço
    Mauricio

    Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s