DTM em crianças e adolescentes

Deu no New York Times…  Que New York Times que nada! O mais legal foi a capa do JADA desse mês!  Um dos meus assuntos favoritos (talvez O mais favorito…) e vindo de uma publicação de colegas brasileiros. By the way, adoro ver a Pubmed colorida de verde e amarela…
#Pubmedverdeeamarela 😀

O artigo em questão é uma revisão sistemática e meta análise sobre prevalência de sinais clínicos de DTM em crianças e adolescentes. Os autores concluem que 1 em cada 6 crianças e adolescentes têm sinais clínicos de alterações de ATM. Opa! Mas se você é odontopediatra certamente vai estranhar um pouco essa frequência, já que quase não temos crianças com DTM (e do tipo articular!) nos nossos consultórios.

O que pode estar acontecendo? Será que essas crianças nunca aparecem nos consultórios ou será que os profissionais que atendem crianças não investigam sinais e sintomas de DTM?

Huuummm… Vale muito uma reflexão aqui. E bato novamente na mesma tecla… O Odontopediatra precisa identificar sinais e sintomas de DTM no paciente infantil/adolescente. E antes disso, o profissional precisa reconhecer indivíduos que apresentam fatores de risco para que sejam instituídas medidas terapêuticas/educativas para pacientes e cuidadores. Quais são os fatores de risco?  Leia aqui

E ainda na sequência de questionamentos… Qual o curso natural dos quadros de DTM/DOF? Quando e como começa? Certamente ninguém dorme hígido e acorda doente! Ainda precisamos de muitas pesquisas para responder nossos questionamentos. Bom, mas enquanto não temos respostas para tudo temos a publicação dos nossos colegas brasileiros, engrossando o coro de outros artigos no alerta de que crianças e adolescentes têm sinais/sintomas de DTM. 😉

Uma coisa muito importante para ser mencionada é que nem todo sinal ou sintoma de DTM/DOF necessita intervenção clínica! Pode ser que os sinais citados pelos artigos (na maioria som articular) sejam próprios da idade e até fisiológicos… Bem, o tema é amplo e complexo. Tão amplo e complexo que existe uma Especialidade para estudar essa área.

E para finalizar o post… Parabéns Cristhiani Giani da Silva, Camila Pachêco-Pereira, André Porporatti, Maria Gorete Savi,  Marcos Peres, Carlos Flores-Mir e Graziela de Luca Canto!
Que o sucesso esteja com vcs! 😉

Até a próxima!

RS adriana.jpg

Anúncios

Um comentário sobre “DTM em crianças e adolescentes

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s